terça-feira, 20 de outubro de 2009

Detalhamento do 4º Estudo do Mês de Outubro

MOCIDADE ESPÍRITA JOANNA DE ÂNGELIS

COMISSÃO DE ESTUDOS - COE

DETALHAMENTO DO 4º Estudo do Ciclo IV:


TEMA DO CICLO: O problema do ser, do destino e da dor

TEMA ESPECÍFICO DO ESTUDO: Pensamento, Amor e Dor

MÊS: Outubro

DATA: 24 de Outubro de 2009

ORADOR(A): Marcelo Dantas

ABORDAGEM:

Recomendações gerais:

  • Todos os nossos Detalhamentos (perguntas, citações, indicações de páginas, etc.) estão baseados na 17ª edição do livro O Problema do Ser, do Destino e da Dor (FEB). Portanto, se o (a) leitor (a) consultar outras edições, haverá diferenças na indicação das páginas.

  • Objetivo geral do estudo: Abordar sobre o pensamento e sobre a necessidade da disciplina mental para a reforma do caráter. O valor e a supremacia do Amor e do Sacrifício em relação à Sabedoria e à Ciência. Por que existe a dor? Por que a dor é necessária para a evolução? Para que serve a dor?

PENSAMENTO, AMOR E DOR

XXIII – O Pensamento:

  • Qual o valor do “livro oculto” que se encontra em nós? (p.354)

XXIV – A disciplina do pensamento e a reforma do caráter:

  • A contradição entre pensamentos, escritos e ações de certos homens pode ser compreendida através da evolução “inter-existencial” (§2 p.357)

  • A importância do estudo: “O estudo silencioso e recolhido é sempre fecundo para o desenvolvimento do pensamento. É no silêncio que se elaboram as obras fortes” (p.358)

XXV – O Amor:

  • Comente e explique a seguinte frase de Léon Denis a respeito das “almas gêmeas”: “Quem pode descrever os êxtases que proporciona às almas purificadas, que chegaram às cumeadas luminosas, a efusão nelas do amor divino e os noivados celestes pelos quais dois Espíritos se ligam para sempre no seio das famílias do Espaço, reunidas para consagrarem com um rito solene essa união simbólica e indestrutível? Tal é o himeneu verdadeiro, o das almas irmãs, que Deus reúne eternamente com um fio de ouro. Com essas festas do amor, os Espíritos que aprenderam a tornar-se livres e a usar de sua liberdade fundem-se num mesmo fluido, à vista comovida de seus irmãos. Daí em diante, seguirão uns aos outros em suas peregrinações através dos mundos; caminharão, de mãos dadas, sorrindo à desgraça e haurindo na ternura comum a força para suportar todos os reveses, todas as amarguras da sorte. Algumas vezes, separados pelos renascimentos, conservarão a intuição secreta de que seu insulamento é apenas passageiro; depois das provas da separação, entrevêem a embriaguez do regresso ao seio das imensidades.” (p.366 e 367). Fale-nos sobre o conceito de “almas gêmeas”. (Veja também O Livro dos Espíritos Questões 298 a 303).

  • O valor e a supremacia do Amor e do Sacrifício em relação à Sabedoria e à Ciência: “São necessários à sabedoria e à Ciência longos esforços, lenta e penosa ascensão para conduzir-nos às altas regiões do pensamento. O amor e o sacrifício lá chegam de um só pulo, com um único bater de asas. Na sua impulsão conquistam a paciência, a coragem, a benevolência, todas as virtudes fortes e suaves. O amor depura a inteligência, põe à larga o coração e é pela soma de amor acumulada em nós que podemos avaliar o caminho que temos andado para Deus” (p.369)

XXVI – A Dor:

  • Comente a frase: “Tudo o que vive neste mundo, natureza, animal, homem, sofre e, todavia, o amor é a lei do Universo e por amor foi que Deus formou os seres. Contradição aparentemente horrível, problema angustioso, que perturbou tantos pensadores e os levou à dúvida e ao pessimismo” (p.371)

  • Por que existe a dor? (p.372)

  • A dor é, no que lhe concerne, uma punição, uma expiação, como o dizem alguns? (p.372)

  • A dor é a reparação do passado, resgate das faltas cometidas? (p.372)

  • Comente: “As coisas são apenas o que imaginamos que são” – Epicteto (p.373)

  • Por que a dor é necessária para a evolução? (p.373 e ss.)

  • Por que, em nosso mundo, o homem honrado sofre tanto como o mau? (p.376)

  • Para que serve a dor? (p.382)

XXVII – Revelação pela dor:

  • Analise a pobreza e a insuficiência das doutrinas do Nada diante da dor (p.388)

  • Explique porque a dor é um dos instrumentos fundamentais do progresso espiritual. (p.398)

Bibliografia:

  • DENIS, Léon. O Problema do ser, do destino e da dor. FEB. 17ª edição.

  • KARDEC, Allan. O Livro dos Espíritos. FEB.

Abraços Fraternos!

Nenhum comentário: